Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player











.

CRIANÇAS E ADOLESCENTES


SEXO - ORGÃO SEXUAIS FEMININO


Órgão sexual externo


Monte de vênus: é a área triangular que fica entre as pernas e acima dos órgãos genitais. Formado por tecido gorduroso, ele recobre e ajuda a proteger os ossos pubianos.

Clitóris: Entre esses lábios internos está um pequeno órgão do tamanho aproximado de uma ervilha, o centro nervoso do prazer sexual da mulher. Coberto por uma dobra de pele, é apenas ligeiramente visível. Durante a excitação sexual, o sangue corre para os vasos sangüíneos do clitóris, tornando-o avermelhado e provocando uma sensação de prazer.

Lábios externos: também conhecidos como grandes lábios, eles protegem os outros órgãos sexuais externos. Na puberdade, os grandes lábios se tornam mais grossos e arredondados, e os pelos crescem à sua volta.

Lábios internos: ao separar os grandes lábios, ficam visíveis duas dobras de pele, mais finas e delicadas, chamadas lábios internos ou pequenos lábios, muito sensíveis ao toque. As vezes, eles ficam salientes entre os grandes lábios. Quando sexualmente excitados, incham ligeiramente, mudam de cor e aumentam de tamanho.

Abertura urinária:
É o orifício por onde sai a urina.

Hímen: a abertura da vagina é parcialmente bloqueada por uma fina camada de pele chamada hímen. O rompimento pode ocorrer com a prática de exercícios físicos ou quando se introduz um tampão, durante a menstruação. Isso não causa dor e pode ocorrer sem que se perceba. Ás vezes, o hímen se rompe durante a primeira relação sexual. Mas um hímen rompido não significa que a garota tenha mantido relação sexual.

Abertura vaginal: a abertura da vagina conduz aos órgãos sexuais internos. Quando a mulher menstrua, o sangue sai por essa abertura. Embora pequena, é tão elástica que é capaz de se expandir para acomodar o pênis durante a relação sexual ou a cabeça do bebê, durante o parto.

Ânus: É o orifício por onde o corpo elimina as fezes.


Órgão sexual interno

Útero: O útero tem a forma de uma pêra invertida, e é o lugar onde os bebês crescem durante a gravidez. A cada mês, desde a puberdade até a menopausa (época em que a mulher não pode mais Ter filhos), a parede do útero fica mais grossa, pronta para que o óvulo fertilizado se instale e o bebê se desenvolva. Se o óvulo não foi fertilizado, ele se desintegra. A parede espessa do útero se rompe e sai pela vagina com sangue, que é a menstruação.

Trompas de Falópio: São dois tubos delgados que levam os óvulos dos ovários ao útero. Enquanto o óvulo está nesses tubos, a garota pode engravidar, caso tenha relação sexual e o espermatozóide fertilize o óvulo. O óvulo fecundado viaja até o útero e nele se aloja até o bebê estar pronto para nascer.

Ovários: Os ovários contém os óvulos que geram o bebê. As mulheres tem dois ovários, que estão fora do útero mas que a ele se ligam por meio de pequenas fibras. Desde que nascem, as mulheres têm um estoque de óvulos (cerca de 400 mil) para a vida inteira. Na puberdade, os hormônios fazem os ovários liberar esses óvulos. Normalmente, é liberado um óvulo por mês, ora de um ovário, ora de outro. Isso acontece até a menopausa, quando cessa a menstruação (por volta dos 50 anos.

voltar

 

Rua Francisco Mayer Junior, nº 98 – Vila Santa Lucia – Jd Ângela - São Paulo SP - CEP : 04940 – 060
Tel.: (11) 5833-8234 – De segunda à sexta, das 9:00 às 17:00hs.